• Ju Vechi

Nem só de computador vive esta designer!

A maioria dos meus projetos começam uma folha em branco. Penso com mais clareza quando estou com papel e lapiseira na mão (aliás, minha 09 ainda é da época da faculdade). Alguns desenhos nascem no papel e passam por mínimas alterações, outros passam por processos mais complexos, mas tudo é design e representam um aspecto importante da linguagem visual dos projetos.

Separei alguns desenhos que valem a pena contar a história. Vem comigo!


Uma capa de disco que começou com um rascunho na padaria

copo desenhado no guardanapo, virou capa de disco

O copo americano e a gaita foram parar na capa do ultimo disco das Velhas Virgens, "o Bar me Chama". Esse copo foi desenhado em um guardanapo de padaria, enquanto a gente fazia uma reunião sobre como seria o visual do álbum. Copo e gaita são ligados por diversas cores que saem do instrumento e vão encher o copo. Quem já ouviu o disco da banda entende que isso faz todo o sentido.

Essa última imagem é a frente do encarte, depois que o desenho do copo foi digitalizado e se tornou o ícone central da capa provando que o desenho manual e a tecnologia se complementam perfeitamente.



A cervejaria suíça que queria um toque 'humano' no rótulo

A cervejaria Totally Beer lançou seus rótulos de cerveja que misturou a elegância da simplicidade com uma pegada artesanal, para isso desenvolvi texturas e tipografias manuais.



Uma marca para vibes positivas e de bem com a natureza

Esse projeto pedia uma tipografia manual. A idea da Ahoo! é ser good vibe. Essa marca produz acessórios versáteis, coloridos e multiuso para rolês de praia e cachoeira.




Nos meus tempos de professora, costumava dizer que pensar o design - ou seja, planejar como resolver o problema - é muito mais importante que qualquer ferramenta. Todo processo de design começa com uma ideia na cabeça a mão na massa.

Posts recentes

Ver tudo